8 de fev de 2011

Senadora Marinor Brito (PSOL) participa de manifestação contra Belo Monte



A senadora Marinor Brito participou hoje, dia 8, da manifestação em frente ao Congresso Nacional, contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no estado do Pará.
Segundo a líder do PSOL no Senado Federal, a posição do partido é contrária a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. “Somos parceiros na luta contra esse projeto criminoso. Estamos fazendo uma articulação política e solicitaremos uma audiência pública ao governo do estado do Pará, na presença de todos os movimentos sociais, para que se faça uma leitura ética e humana dos laudos técnicos de especialistas e dos pareceres de entidades como o Ibama e o Ministério Público, sobre as conseqüências da construção da hidrelétrica”, disse.
A senadora afirmou também que o abandono por parte do governo não pode ser repetido no Xingu. “É preciso dar um basta no patrocínio, com dinheiro público, ao interesse das oligarquias, que historicamente exploram o estado. É preciso dar um basta na prostituição infantil, no desmatamento, na miséria e no trabalho escravo”.
Marinor lembrou ainda que o anúncio do Governo Federal de geração de 20 mil empregos para a população com a construção da hidrelétrica não cobre nem mesmo o índice de desemprego atual da região. Atualmente, existem cerca de 19 mil pessoas desempregadas na região e mais 200 mil estão migrando para o local em busca de emprego.
A manifestação é organizada pelo Movimento Xingu Vivo Para Sempre, Conselho Indigenista Missionário, Movimento dos Atingidos por Barragens, Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Instituto Socioambiental e Avaaz. Além disso, conta com a presença de cerca de 150 ribeirinhos e indígenas Kayapó, Juruna, Arara e Xipaya de Altamira, do sul do Pará e do Mato Grosso e dezenas de lideranças sociais e militantes ambientalistas. À tarde, a manifestação segue até o Palácio do Planalto.

Confira todas as fotos da manifestação no álbum da senadora no Flickr: http://lc4.in/jswx

Nenhum comentário:

Postar um comentário