18 de mai de 2011

População de Caetité barra entrada de lixo radioativo

Foto: Geamo

Durante a madrugada desta segunda-feira (16), a população de Caetité fincou o pé na entrada da cidade e formou uma barreira para impedir a entrada de seis caminhões, com lixo radioativo, vindos de São Paulo, da Indústrias Nucleares do Brasil (INB). O movimento começou na tarde de domingo (15), quando mobilizados por meio de integrantes da Ong Geamo (Grupo Ecológico Amigos da Onça) os moradores decidiram abraçar a causa e impedir o crime ambiental no município.
Segundo o presidente da Ong, Marcell Moraes, a cidade é alvo de descarte de lixo radioativo por se tratar de uma região de urânio, o que dificulta a identificação do material. “Esta é uma forma de camuflar”, explica. Procurado pela Geamo, o prefeito Zé Barreira (PSB) teria dito que não tinha conhecimento da chegada do material mas que a INB tinha autorização do Ibama. Mais tarde, em entrevistas à imprensa, Barreira teria afirmado que sabia “por alto”.
Diante da dificuldade encontrada, os condutores dos caminhões se dirigiram ao município de Maniaçu, onde ficaram até o amanhecer, quando a polícia de Guanambi apreendeu os veículos. “Mas não por impedimento legal de descartar o material.  Foi por conta da pressão da população”, disse Marcell, acrescentando que já recebeu denúncia de que outros caminhões estão à caminho. “Isso é uma afronta. Eles encontram brechas na falta de fiscalização do IMA e fazem isso na frente de todos”, protesta.
A assessoria de comunicação da Secretaria Estadual do Meio Ambiente informou ao Teia de Notícias que está enviando uma equipe de fiscalização para o município e dará mais informações após uma análise da situação no local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário