18 de mai de 2011

População impede a entrada de lixo nuclear em Caetité

Escrito por CPT Sul/Sudoeste

Cerca de 2 mil moradores de Caetité - BA bloquearam a rodovia que liga o município ao distrito de Maniaçu - BA - onde funciona a única unidade de extração e beneficiamento de urânio em atividade no país - na noite do último domingo, 15 de maio, em um protesto contra a entrada de lixo nuclear na cidade. Em vigília, a população protestou conta o lixo atômico e em defesa da vida. As treze carretas que transportam o lixo sairam de São Paulo e hoje encontram-se em um batalhão da Polícia Militar, em Guanambi- BA, onde também a população local já está protestando.

Em Caetité, os moradores estão em estado de alerta e decididos a impedir a entrada das carretas com a carga atômica. A preocupação agora é quanto ao caminho alternativo que está sendo buscado pelo comboio. São estradas de acesso à mina que não oferecem condições de segurança, expondo ainda mais a população ao risco com um possível acidente.

As organizações envolvidas no protesto solicitaram explicações e providências ao Ministro da Ciência e Tecnologia, ao Governador da Bahia, à Ministra do Meio Ambiente, ao Presidente do IBAMA, à Diretoria de Licenciamento Ambiental, ao Superintendente do IBAMA - Bahia, à Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia, à Comissão Nacional de Energia Nuclear, à Indústrias Nucleares do Brasil, à Polícia Federal, aos Ministérios Públicos Federal e Estadual. Nenhuma resposta foi dada até o momento.

O prefeito de Cetité, José Barreira, compareceu ao local da manifestação e declarou publicamente que não sabia da carga, afirmando que não permitirá que a mesma seja descarregada sem antes ter conhecimento do tipo de material transportado e os riscos que oferece à população.

O protesto foi uma iniciativa da Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité, da Comissão Pastoral da Terra, da Cáritas Brasileira e do Movimento Paulo Jackson - Ética, Justiça, Cidadania.

Fonte: CPT - BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário