30 de mai de 2014

DURANTE A GREVE DO IFBAIANO DE CATU, JHONATAS DEBATE AS ATUAIS POLÍTICAS PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA

No IF Baiano no município de Catu, Jhonatas Monteiro (PSOL) participou do debate com o tema "Educação pública e transformação social: teorias e práticas atuais e o papel dos entes federativos nesta construção", realizado no dia 29 de maio. A atividade, organizada pela seção de Catu do Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE), fez parte do processo de mobilização da greve dos trabalhadores e trabalhadoras dos Institutos Federais. Dessa forma, como um momento de formação política a partir também das experiências em outras esferas educacionais, a mesa contou com interlocutores da rede municipal, da rede estadual e da rede federal de educação: respectivamente, participaram também a professora Ana Maria Teixeira, o professor Laudemilson Cardoso de Araújo e a professora Celiana Maria dos Santos. A mediação da discussão foi feita por trabalhadores em estado de mobilização do próprio campus de Catu: Joanna Carvalho, professora, e Fábio Santos, engenheiro de alimentos. Durante o debate, Jhonatas defendeu que os problemas educacionais do País não são acidentais, mas resultado de um projeto educacional hegemônico que está por trás das políticas de educação que são implementadas. Jhonatas enfatizou ainda que esse projeto evidentemente não favorece a maioria da população, o que leva à necessidade de atentar para a questão do conflito de interesses que existe quando o assunto é educação e quais as perspectivas que existem a respeito da educação pública. Nesse sentido, apontou que existem projetos de sociedade diferentes e esses estão também relacionados com visões radicalmente distintas de educação. Em especial, Jhonatas discutiu o caso da chamada “educação profissional” e como a natureza de sua recente expansão é marcada por contradições que tendem a reforçar a prevalência do interesse privado sobre o público. A atividade contou ainda, após as exposições iniciais, com um rico conjunto de questões e colocações do público – desde sobre o financiamento inadequado da educação pública à precarização do trabalho no sistema público de ensino.


Ascom PSOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário