17 de ago de 2015

JHONATAS É ENTREVISTADO NO PROGRAMA LINHA DIRETA COM O POVO

Para discutir as perspectivas para a disputa eleitoral de 2016, Jhonatas Monteiro (PSOL) foi entrevistado no programa Linha Direta com o Povo, da rádio Sociedade, no dia 14 de agosto. A entrevista, conduzida por Luiz Santos e Fernando Moreira, abordou a temática das eleições a partir das recentes pesquisas de intenção de voto. Perguntado sobre uma possível nova candidatura a prefeito de Feira de Santana, Jhonatas informou que ainda não há deliberação oficial do Partido a esse respeito, uma vez que as plenárias eleitorais ainda estão em andamento. De acordo com o entrevistado, o que há de concreto até agora é a indicação de candidatura própria do PSOL tanto para a prefeitura quanto para a Câmara Municipal. Nesse sentido, afirmou que, ao contrário do que ocorreu em 2012, quando o PSOL lançou apenas Sidinea Pedreira como candidata ao cargo de vereadora, em 2016 o partido deve disputar a Câmara com uma chapa com vários nomes. Jhonatas afirmou também ser pouco provável alianças com outros partidos em Feira, uma vez que os partidos existentes no município alinham-se ou ao grupo político que ocupa atualmente a prefeitura (DEM) ou ao governo do estado (PT) – Ambos alvos de profundas críticas do PSOL. Em contrapartida, a certeza é continuar a procurar “alianças sociais”, ou seja, construir propostas em conjunto com setores da sociedade que querem a garantia de seus direitos.

Convidado a fazer uma avaliação do seu resultado eleitoral de 2012, Jhonatas afirmou que este foi além das expectativas da maioria dos analistas eleitorais e atribuiu esse fato ao anseio de alternativas por parte da maioria da população, cansada dos mesmos candidatos que representam a mesma política tradicional de sempre. A recepção positiva foi sentida também em sua candidatura a deputado estadual em 2014, quando foi o candidato mais votado do PSOL na Bahia e o quarto mais votado de Feira, atrás apenas daqueles candidatos que já possuíam mandatos na Assembleia Legislativa. Jhonatas chamou atenção também para o fato das candidaturas do PSOL não aceitarem financiamento empresarial, garantido liberdade e independência à plataforma política apresentada durante as campanhas.

O ex-candidato comentou, ainda, o resultado de pesquisas recentes, nas quais pontuou entre 10% e 5,7% das intenções de voto para prefeito. Considerando que não ocupa nenhum cargo público e não conta com o espaço midiático concedido a outras figuras políticas, o entrevistado avaliou a sua pontuação como positiva porque aponta um cenário promissor. Para Jhonatas, o resultado indica que existe espaço em Feira para projetos que proponham uma transformação radical da política município.

Ascom PSOL Feira

Nenhum comentário:

Postar um comentário