20 de fev de 2013


A PROPÓSITO DE YOANI SÁNCHEZ E DA LIBERDADE EXPRESSÃO
Nota Pública do PSOL de Feira de Santana


Sem dúvida, a liberdade de expressão é um direito fundamental. Contudo, freqüentemente, a expressão “liberdade de expressão” é utilizada, ironicamente por aqueles que mais desrespeitam esse direito em nosso país, para atacar inúmeras experiências políticas que ousam desafiar a ordem estabelecida. Assim, comumente, governos de esquerda têm sido chamados pela grande mídia de “autoritários”, “populistas”, “ditatoriais” ou acusados de “acabarem com a liberdade de expressão”. Obviamente, interessa a esses setores destruir qualquer símbolo de transformação. Afinal, símbolos de esperança ajudam às pessoas a pensarem sobre sua realidade e acreditarem na sua luta. É exatamente nesse sentido que interessa destruir Cuba, não apenas por sua bravura diante do feroz bloqueio econômico imposto pelos EUA há décadas, mas pela dimensão simbólica: a Revolução Cubana é uma experiência prática de luta de um povo pela sua independência e afirmação do socialismo como projeto de sociedade. Para tanto, todo e qualquer “crítico” do regime cubano será bem acolhido, inclusive por aqueles que aqui violentamente monopolizam os meios de comunicação. É isso que explica a espetacular acolhida de Yoani Sánchez e os seus inúmeros defensores políticos, especialmente representativos dos setores mais conservadores da sociedade brasileira. Ou seja, como uma pessoa que é ferrenha defensora da democracia e da liberdade de expressão, como ela diz ser, poderia ser recebida com afagos por revistas, jornais e emissoras de TV que são conhecidos por terem sustentado a ditadura militar e ainda hoje censurarem qualquer informação crítica? Tanto mais, são esses os seus apoiadores mundo a fora: Yoani Sánchez afirma sofrer restrição do governo cubano para se expressar e acessar a internet, mas atua em diversas frentes na rede, possuindo inúmeros perfis em redes sociais e um blog visto internacionalmente, que tem tradução para o inglês, alemão, italiano, japonês e mais de uma dezena de outras línguas. Recentemente, o Wikileaks indicou que ela possui ligações com pessoas e setores inteiros do governo dos Estados Unidos que defendem o bloqueio econômico a Cuba. Como está claro, a pergunta que deve ser feita é: a quem interessa promover Yoani Sánchez? Certamente, não a aqueles verdadeiramente solidários aos muitos problemas do povo cubano e defensores da necessidade de avanço da Revolução.
Viva Cuba! Viva a revolução socialista!

Feira de Santana, 19 de fevereiro de 2013

Partido Socialismo e Liberdade 

Nenhum comentário:

Postar um comentário