9 de ago de 2013

JHONATAS PARTICIPA DE MESA REDONDA SOBRE MANIFESTAÇÕES DE JUNHO


Como atividade proposta por estudantes e professores da graduação e pós-graduação de Filosofia da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), ocorreu no último dia 18 de julho a mesa redonda “Manifestações de junho”. Enquanto debatedor, Jhonatas Monteiro (PSOL) participou da atividade discutindo “As ruas, a continuidade e a ruptura”. Sob a perspectiva de oferecer algumas referências históricas para “situar” as manifestações desencadeadas a partir de junho, Jhonatas procurou apontar as características comuns aos processos de mobilização de massas: a diversidade das posições ideológicas presentes nas ruas, a intensa apropriação dos meios de comunicação disponíveis, a disputa de rumos pelos diferentes setores sociais e políticos, dentre outros. Porém, Jhonatas também discutiu as características específicas das manifestações de junho. Em especial, destacou o questionamento do “otimismo consumista” que marcou a última década em função da expansão do crédito, a evidente crítica ao tipo de governabilidade conservadora que tem alicerçado os vários governos federais desde meados da década de 1990 e a dimensão geracional dos protestos evidenciada na forte participação de jovens sem experiência ou mesmo vínculos políticos anteriores. A partir da contribuição dos debatedores, a atividade foi marcada por grande participação da platéia através de questões, reflexões e sugestões de desdobramentos do tema. O evento contou com a mediação do professor Charliston Pablo do Nascimento e também com a participação dos professores Malcom Rodrigues (Perlaboração com Foucault: o que "resistir" pode hoje significar?), Zózimo Trabuco (Religião Pública no Brasil contemporâneo: os grupos religiosos [ou "as igrejas"?] e as manifestações de Junho) e André Almeida Uzêda (A Mídia quer pautar os movimentos sociais. E os Movimentos sociais conseguem pautar a mídia?).


Ascom PSOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário