29 de nov de 2013

EM PÉ DE SERRA, JHONATAS DEBATE FILME “SER QUILOMBOLA”


No último dia 18, Jhonatas Monteiro (PSOL) esteve no município de Pé de Serra para participar da Semana da Consciência Negra 2013 do Grupo Cultural Mãe D’Ouro. Jhonatas mediou o debate em grupo sobre o documentário “Ser quilombola”, de Jaqueline Barreto, que retrata a luta das comunidades de São Francisco do Paraguaçu e Porteiras, localizadas respectivamente em Cachoeira e Entre Rios, e também os aspectos político-culturais que envolvem o reconhecimento quilombola. A atividade é parte do já tradicional trabalho de conscientização do Grupo Cultural Mãe D’Ouro, especialmente relacionado à valorização da cultura negra em Pé de Serra. Nesse sentido, Jhonatas problematizou o filme a partir de três questões básicas. A primeira relativa ao histórico da situação quilombola hoje, resultado de um longo processo de resistência negra materializado em milhares de comunidades tradicionais no País. Em segundo lugar, Jhonatas chamou atenção para como a identidade negra é construída nessas comunidades e o difícil caminho para superar os problemas causados pelo racismo mesmo no interior de comunidades remanescentes de quilombos. Dessa forma, como terceira questão, Jhonatas provocou sobre os conflitos que envolvem o reconhecimento e titulação das terras de comunidades quilombolas, apontando os impasses em torno do decreto 4.887 de 2003, que regulamenta a titulação dessas áreas, e as contradições burocráticas e políticas envolvidas na situação. A partir desse ponto de partida, através da ampla participação de quem assistiu ao filme, o debate também girou em torno de questões como a aplicação da lei 10.639 de 2003, que prevê o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira, as formas de afirmação estética negra, relatos de experiência do racismo no cotidiano escolar e a presença da discriminação racial na política.


Ascom PSOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário