11 de mai de 2014

EDUCAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL É TEMA DE DEBATE DO PSOL EM SANTO ESTEVÃO

Realizada de modo conjunto e colaborativo pelo PSOL de Feira de Santana e o PSOL de Santo Estevão, fazendo parte do Circuito de Diálogo 2014, ocorreu o evento “Santo Estevão em debate: educação pública e transformação social”, nesse mesmo município, no dia 09 de maio. Formaram a mesa enquanto debatedores Ildo Oliveira, mestre em Geografia, professor do IFBA e militante do PSOL Santo Estevão; Jares Medeiros, licenciado em Geografia, professor da rede municipal e militante do PSOL Santo Estevão; bem como Jhonatas Monteiro, mestre em História, professor da rede estadual, dirigente do PSOL Bahia e militante do Partido em Feira. Para discutir qual perspectiva de educação, o questionamento acerca da relação entre instituição escolar e sociedade capitalista marcou as falas dos três debatedores: a escola é o contraponto ao modelo de sociedade que temos? Nesse sentido, a partir das suas experiências em diferentes redes de ensino, fizeram uma análise tanto do papel transformador da escola quanto das dificuldades enfrentadas por quem vive o dia-a-dia da sala de aula – com ênfase para as péssimas condições de infra-estrutura das escolas e desrespeito à carreira do magistério em Santo Estevão. Dessa forma, o momento de exposição inicial foi uma síntese da precária situação em que se encontra a educação nos âmbitos federal, estadual e municipal. Através da rica e diversificada participação do público, o debate girou em torno também das questões orçamentárias – enfocando os míseros 3,7% do Orçamento da União destinados à educação em 2013 devido ao compromisso conservador com a dívida pública e o oportunismo dos gestores municipais que tem marcado o uso da Lei de Responsabilidade Fiscal para burlar direitos aos trabalhadores da educação pública. A interlocução com o público também motivou a discussão acerca do papel da mídia na associação entre escola pública e má educação, apontando que em geral a cobertura midiática ignora que os indicadores da iniciativa privada são resultado da “ultra-especialização” em gerar aprovações sem necessariamente a formação crítica de dos estudantes. Ainda foi alvo de debate específico a problemática de trabalho escolar no campo e nos pequenos municípios, onde os problemas de falta de estrutura e falta de autonomia se agravam. Em especial, o evento foi um momento rico de diálogo sobre as necessidades da luta pela transformação da educação devido ao público – formado por militantes do PSOL, mas principalmente por simpatizantes, professores de diferentes redes de ensino e estudantes.



Ascom PSOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário