8 de mai de 2014

JHONATAS DISCUTE SENTIDO, CONTEXTO E DESAFIOS DOS MOVIMENTOS SOCIAIS

Jhonatas Monteiro (PSOL) participou da V Semana de Economia – UEFS “Brasil: perspectivas de curto e longo prazo”, realizada no campus universitário. Dentro da programação do evento, no dia 07 de maio, Jhonatas ministrou um minicurso sobre o tema “Movimentos sociais: sentido, contexto e desafios”, oportunidade em que buscou estimular uma reflexão acerca desses sujeitos coletivos que, apesar de estarem presentes no cotidiano pelos noticiários ou pelo impacto direto de suas ações, ainda são vistos sob olhar conservador por boa parte da população brasileira. Nesse sentido, Jhonatas iniciou o curso indagando o que é um movimento social enquanto expressão organizada da mobilização em torno das contradições sociais – provocação feita através da exibição de imagens e vídeos sobre o movimento sem teto na sua luta pela desapropriação de prédio do INSS em São Paulo, a II Marcha Nacional contra a Homofobia e uma manifestação do movimento quilombola em favor da titulação de suas terras. Em especial, explicando essa presença de movimentos, Jhonatas apontou como o capitalismo é uma forma de sociedade que reproduz práticas sistemáticas de identificação entre diferença e desigualdade, o que também gera constantemente demandas de inclusão material e de representação que podem levar à contestação dessa ordem social. Jhonatas questionou aos participantes do curso sobre o próprio momento em que a reflexão sobre movimentos acontecia: um complexo contexto marcado por visível retomada da lutas populares, mas também marcado pela “crise das utopias” associada ao fim da experiência soviética como referência, forte burocratização e cooptação de movimentos pela adesão do PT à ordem, dúvidas quanto ao alcance transformador da articulação de movimentos em redes virtuais e evidente renovação geracional de quem está à frente das mobilizações sociais hoje. Tendo em vista esse contexto, Jhonatas questionou ainda qual a representação social predominante sobre os movimentos sociais, demonstrando na grande mídia o uso recorrente de termos como “confusão”, “vandalismo”, “invasão”, dentre outros de sentido negativo. Assim, inclusive com a exibição de noticiário da TV Globo sobre uma ocupação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), destacou como a ação midiática contribui para a criminalização dos movimentos sociais ao reforçar diariamente um “consenso” conservador de acordo com os interesses dominantes. Para tanto, Jhonatas finalizou o curso discutindo a pertinência da pauta de democratização dos meios de comunicação no Brasil trazida por alguns movimentos – ocasião em exibiu o filme "Levante sua voz", produzido pelo coletivo Intervozes. Pela metodologia adotada, todo o minicurso contou com intenso diálogo através de questionamentos frequentes aos participantes.


Ascom PSOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário